Resenha: O menino do pijama listrado - John Boyne




Título original: The Boy in the Striped Pyjamas

Autor: John Boyne

Editora: Companhia das Letras

Número de páginas: 190

Ano: 2007

Gênero: Ficção

Nota: 


Sinopse: 

Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz ideia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

O livro "O menino do pijama listrado" conta a história de Bruno, um menino alemão de nove anos, e se passa durante o período da Alemanha Nazista. O pai de Bruno é um comandante, subordinado a Hitler. Após o pai de Bruno ser promovido, Bruno e sua família precisaram mudar de casa, saindo de Berlim para Auschwitz, que no livro o menino chama de "Haja Vista". Ao deixar a luxuosa casa em Berlim, Bruno deixa também seus melhores amigos, que passam a fazer muita falta, pois em Auschwitz Bruno não tinha nenhuma espécie de atrativo e nem mesmo crianças com quem pudesse brincar. Devido a isso, o menino passa a maior parte do tempo livre em buscar de desbravar novas aventuras, na tentativa de escapar do tédio.

O passatempo preferido de Bruno passa a ser brincar de ser explorador e descobrir lugares novos. Numa dessas suas aventuras, Bruno descobre que ele e sua irmã Gretel não eram as únicas crianças da redondeza, como seus pais haviam dito. Um certo dia ele decide ir até onde avistara um menino que usava uma espécie de pijama e com ele inicia uma grande amizade, onde identificam fatores em comum um no outro, inclusive o dia em que nasceram. Porém, embora tivessem tantas coisas em comum, enquanto Bruno vivia com mordomia e tinha uma infância comum, Shmuel (o menino do pijama listrado), por ser judeu, era tratado como um lixo, apenas por ser judeu. O fato de Shmuel ser judeu chegou certa vez a mexer um pouco com o psicológico de Bruno, que estava sendo "programado" para odiar os judeus, mas isso não fez com que a amizade entre os dois desvanecesse e, a partir das longas conversas e identificações com Shmuel, Bruno pôde entender as diferenças que haviam do lado de lá da cerca.

"O Menino do Pijama Listrado" é uma obra fictícia, inspirada em um período real da história. A obra é bem estruturada e consegue refletir bastante a inocência de uma criança, mesmo em um período histórico tão cruel como o Período da Alemanha Nazista. O livro inspirou o filme, que foi lançado em 2008.

É um livro muito fácil de ler e, a partir dele, é possível enxergar através da ótica inocente de Bruno, mesmo com as tentativas de doutrinação nazista de seus pais e de seu professor. Com certeza, me lembrarei deste livro para sempre. A história é muito emocionante e, provavelmente, você também vai se emocionar. Vale a pena a leitura!
0 Comentários via Gmail
Comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.